Versuri Miasthenia - Brumas Xamãnicas

Album: Miasthenia - XVI



[letra por Hcate]

O Xama Mak, da tribo de nmades caadores da floresta Amaznica prepara-nos a mgica porao alucingena de viagens sobre a cosmos e o passado sulamericano, sobre Nemep-wa Matas (Domnio das Sombras), risos obscuros de profanaes ouvimos das Sombras, a vaguear nas florestas taciturnamente espionam os mortais, na vamprica busca do sangue. Livres no tempo em meio a danas e cantos, rituais poemas. Sob selvagens horizontes retorno terra - alma de meu povo. Sem paz. Com as minhas armas defendo sua memria enterrada. Retorno terra e dela retiro minhas, o canto dos mortos.

Glifos inslitos que habitam esta saga
A saga de uma guerreiro ancestral
As folhas caem num preldio
E sangue dos deuses derramado...

Brumas Xamanicas!
Fogo e tempestade em suas veias
Delrios enfim de desumanos poderes...
Seu corpo a floresta pulsante
Seu sangue vestgio do tempo.

Quilla!!! Vejo um deus sem face
Caminhando entre as hordas de ataque
Rituais de nossos desejos
Csmicos mistrios...

Brumas Xamanicas em preldio
Mitos de guerra, relatos do fim...

Vejo formas exticas e a saga de um guerreiro ancestral
Numa confusa dimensao e o crebro mquina em tirania
Um vermelho profundo escurece minhas vises...



Lyrics
Aboneaza-te la newsletter
Join the ranks ! LIKE us on Facebook